Centenário de Ruth Guimarães Programação adiada para 2021 (ou quando pudermos)

O Instituto Ruth Guimarães, em razão da pandemia provocada pela Covid-19, decidiu transferir para 2021 as celebrações presenciais do centenário da escritora, anteriormente previstas para dois momentos: junho de 2020, data do aniversário, e agosto de 2020, quando se comemora a “Semana Ruth Guimarães”, conforme Lei Municipal de Cachoeira Paulista.

Pessoas de várias partes do Brasil iriam para Cachoeira Paulista e São Paulo e certamente não se sentirão seguras de fazer as viagens. Em razão disso, consideramos prudente planejar com calma o 101º aniversário, em 2021.

Maquina setembro 2011 195 Instituto Ruth Guimarães Centenário de Ruth Guimarães  Programação adiada para 2021 (ou quando pudermos)Entretanto, muitas atividades virtuais foram realizadas ainda em 2020, para que a data do centenário não fosse desconsiderada:

  • o site da Revista Cult publicou ampla matéria sobre a vida e obra da autora, no dia 13 de junho, neste endereço eletrônico: https://revistacult.uol.com.br/home/
  • o site da Fundação Cultural de Jacarehy publicou depoimentos e documentos sobre sua vida e obra, neste endereço eletrônico: http://www.fundacaocultural.com.br/
  • Ruth Guimarães é a homenageada da flinksampa 2020. A 8ª edição da flinksampa, festa do conhecimento, literatura e cultura negra, aconteceu nos dias 19 e 20 de novembro, integrando a programação da virada da consciência em comemoração à semana da consciência negra. Realizada este ano em um ambiente completamente digital, pela universidade Zumbi dos Palmares e pela ONG afrobras, a edição de 2020 trouxe como grande homenageada Ruth Guimarães.
  • Inaugurada a “Esplanada de Leitura Ruth Guimarães”, no Centro Cultural Santo Amaro. A iniciativa fez parte da Virada Cultural e foi presencial. Palestra sobre a vida e obra com Joaquim Maria Botelho e lançamento de uma exposição aberta para visitação até 13 de janeiro de 2020.
  • Saíram os livros inéditos Contos negros e Contos índios, a reedição de Asno de Ouro, Água Funda, Lendas e Fábulas do Brasil e Filhos do Medo.
  • a Academia de Letras de Lorena (da qual Ruth Guimarães foi madrinha) realizou concurso literário, com o nome dela, voltado para alunos de escolas públicas e privadas do Vale do Paraíba
  • o Instituto Ruth Guimarães fez eventos virtuais sobre temáticas folclóricas registradas pela escritora em vários de seus livros: folguedos, parlendas, festas populares, dança, música e contos da tradição popular.

 

 

 

Posted in Notícias, Sem categoria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *